Justiça Eleitoral esclarece problemas envolvendo auxílio emergencial para candidatos suplentes

Os pedidos vinham sendo negados devido a um equívoco da Dataprev, responsável pelo tratamento dos dados de todos os cidadãos que requereram o benefício

tre-pr tse fachada

O Tribunal Superior Eleitoral divulgou uma nota esclarecendo que não foi responsável pela negativa do auxílio emergencial do Governo Federal  envolvendo os candidatos suplentes das Eleições 2018,  que estavam tendo seus auxílios negados de imediato na análise para receber o auxílio emergencial oferecido pelo Governo Federal devido à pandemia do Covid-19. Em Rondônia, também houve ocorrência com candidatos suplentes de vereadores em 2016.

Conforme a nota, os pedidos vinham sendo negados devido a um equívoco da Dataprev, responsável pelo tratamento dos dados de todos os cidadãos que requerem o benefício.

A empresa estava buscando as informações sobre os candidatos eleitos nas eleições passadas no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Entretanto, esses dados públicos não fazem distinção entre os políticos que efetivamente conquistaram uma vaga e aqueles que terminaram o pleito como suplentes, o que estava fazendo com que todos os candidatos que constavam na lista de suplentes tivessem sua solicitação de auxílio emergencial imediatamente negadas.

Já ciente do problema, o TSE identificou o engano e notificou a Secretaria Executiva do Ministério da Cidadania, que confirmou a origem do problema com a Dataprev. As mudanças já foram alteradas para que nenhum dos suplentes continue sendo prejudicado em futuras solicitações.

 

Seção de Comunicação Social do TRE-RO

Últimas notícias postadas

Recentes