Eleições 2020: TRE-RO realizará evento com juízes e promotores sobre eleitor em perspectiva e democracia digital

A Agência Lupa, pioneira em checagem de fatos, o IT&E e o MCCE apresentarão os treinamentos “Democracia Digital, Cibersegurança e Desinformação em Eleições”

 A Agência Lupa, pioneira em checagem de fatos, o IT&E e o MCCE apresentarão os treinamentos “Democracia Digital, Cibersegurança e Desinformação em Eleições”

O Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE-RO) realizará, na próxima segunda-feira 19, um encontro com juízes e promotores eleitorais com foco no projeto Eleitor em Perspectiva, bem como “Democracia Digital, Cibersegurança e Desinformação em Eleições”, em parceria com a Agência Lupa, especialista em checar fatos, o Instituto de Tecnologia e Equidade (IT&E) e o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE).

Rondônia será o primeiro estado a receber a capacitação “Democracia Digital”, cuja finalidade geral é treinar essas autoridades para refutarem as fake news na eleição municipal em 2020. Trata-se de um programa nacional que pretende percorrer todos os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) do país e também o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), buscando conscientizar, educar e unir esforços e experiências para combater os processos de desinformação em massa ligados às eleições municipais no próximo do ano.

A capacitação, apoiada pelo Instituto Lafer e pelo WhatsApp, contará com a exibição de um documentário, a realização de um debate e de uma oficina de checagem da Agência Lupa. Também terá a parceria do IT&E e do MCCE.

Eleições Gerais 2018

No início da tarde de 28 de outubro de 2018, um cidadão de Porto Velho virou notícia nacional por causa de um vídeo postado em suas redes sociais. Na gravação, identificada pelo TRE-RO com a ajuda de checadores de fatos ligados à Coordenação de Segurança das Eleições (COSE) e julgada como um caso de fraude pela Justiça Eleitoral de plantão, o indivíduo sugeria que os eleitores fossem às urnas munidos de uma cola instantânea.

Diante das urnas eletrônicas, deveria discretamente aplicar algumas gotas do líquido transparente na tecla de número 3, de forma a impedir votos em determinado candidato à presidência da República. Naquele dia, aconteceria o segundo turno das eleições presidenciais no Brasil.

Naquele mesmo dia, em decorrência de treinamentos feitos com a Agência Lupa e a atuação efetiva da COSE, com apoio dos órgãos policiais e de inteligência, em Rondônia, o TRE-RO foi capaz de deter a fraude. O indivíduo foi identificado, intimado pela Polícia Federal e obrigado a pagar uma multa, num acordo judicial realizado no dia do pleito, Juizado Especial Criminal Eleitoral – Jecrime, em Porto Velho.

TRE-RO em eventos nacionais e internacionais

Dali em diante, pelas mãos da Agência Lupa, o caso passou a ser exemplo internacional de como a parceria entre a Justiça Eleitoral, jornalistas e os checadores de fatos pode render frutos e servir aos interesses democráticos de um país.

Desde outubro de 2018, o episódio de Porto Velho já foi apresentado - e aplaudido - em pelo menos três países. Em um evento realizado na Espanha nos dias 22 e 23 de julho, cerca de 50 alunos de faculdades de Jornalismo reunidos no monastério de El Escorial acompanharam a explicação do passo a passo dessa parceria entre TRE-RO e Lupa, e passaram a debater a possibilidade de realizar parcerias semelhantes com as juntas eleitorais espanholas.

Um auditório repleto de diretores e editores de jornais e revistas da América Latina também parou para ouvir a experiência de Rondônia entre os dias 14 e 16 de novembro do ano passado. Ao apresentar o projeto LupaEducação e suas principais conquistas no congresso WAN-IFRA, a Lupa fez questão de exibir o vídeo detectado pelo TRE-RO no dia do segundo turno das eleições presidenciais de 2018, bem como a notícia da detenção do indivíduo, redigida pelo portal G1.

Essa lista de eventos soma-se, obviamente, a dezenas de apresentações feitas Brasil afora - em colégios, universidades e inclusive diante das principais autoridades do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Não resta, portanto, qualquer dúvida de que o trabalho conjunto entre fact-checkers e autoridades eleitorais pode produzir muitos frutos positivos, de que as competências de uns complementam as dos outros.

 “A equipe da Lupa entende que a melhor maneira de combater notícias falsas no período eleitoral é contra-atacar com informações verdadeiras devidamente verificadas de forma rápida e assertiva", diz Douglas Silveira, diretor do LupaEducação. "Aprender a checar é dever de todos aqueles que se preocupam com a qualidade do discurso democrático no país. A parceria com o TRE-RO foi um belo exemplo em 2018 e uma excelente forma de iniciar a jornada rumo a 2020”, enfatizou.

 

Com informações da Agência Lupa e da jornalista Cristina Tardáguila, Diretora adjunta da International Fact-Checking Network e fundadora da Agência Lupa

Siga-nos no Twítter e no Instagram

Curta nossa página no Facebook.

Acesse nosso canal no YouTube.     

Últimas notícias postadas

Recentes